Mamães, venho aqui hoje evidenciar a campanha #põenorótulo, pois é um ato louvável quando pensa-se no risco que alergias trazem para a vida! A campanha nada mais é que uma manifestação de mães de diversas partes do país que lutam por uma causa justa, a colocação de todos os ingredientes que compõem os produtos que ficam expostos em prateleiras para comprar e consumo. Acontece que muitos produtos não levam em seu rótulo a descrição clara de que ele é feito, e muitas vezes uma pessoa alérgica  confiando na informação passada por determinados produtores, acaba prejudicando-se por ter alergia ao componente inibido.


      Aqui segue a apresentação do projeto extraído do site do mesmo. Mais informações você encontra aqui!

    “A campanha #poenorotulo foi criada em fevereiro deste ano, na internet, por um grupo de famílias de alérgicos. Espalhadas geograficamente, mas bem unidas em um único objetivo: abrir os olhos da população não-alérgica para a necessidade da rotulagem correta de alimentos alérgenos, como leite, soja, ovo, peixe, crustáceos, amendoim, oleaginosas, entre outros. Querem comer com segurança, independentemente de que forma isso aconteça: projeto de lei, resolução da Anvisa ou iniciativa das indústrias. O problema é que, nos rótulos, há falta de clareza em relação à presença dos principais alérgenos alimentares.

A insistência na importância da rotulagem existe porque, nas indústrias, há uma prática comum de compartilhamento de maquinário para produção de vários produtos e alimentos – com informações incompletas nos rótulos. E o alérgico alimentar corre risco de morte dependendo do seu grau de sensibilidade, com risco de choque anafilático e fechamento de glote, entre outras reações graves. No Brasil, cerca de 8% das crianças e 3% dos adultos possuem alergia alimentar e vivem reféns de rótulos com pouca ou nenhuma informação.
Além dos alérgicos mais severos citados acima, os mediados, existe um tipo de reação alérgica chamada de IgE não mediado, que manifesta reações tardias, podendo chegar a dias depois da ingestão do alimento. Apesar de não ser fatal, como no caso dos mediados, é igualmente preocupante, porque não é possível o diagnóstico através de exames de sangue. Os sintomas vão de vômitos tardios, sangue nas fezes, cólicas, intestino preso, baixo ganho de peso, entre muitos outros.”


     Bom, essa descrição e apresentação do projeto já diz tudo, já dá para se ter noção dos riscos que as pessoas alérgicas correm por não possuir as informações necessárias. Vamos aderir a campanha e passar essa informação adiante, algumas empresas já tomaram algumas providências, porém não o suficiente para se dá ganho a causa.


     Sem mais delongas, a campanha tem valor importantíssimo, com saúde não se brinca, com a vida menos ainda. Um simples cuidado em rotular cuidadosamente um produto vai estar evitando reações alérgicas em diversas pessoas mundo a fora.
Sem mais artigos
%d blogueiros gostam disto: