Quando uma criança não age de forma adequada, instintivamente colocamos a culpa nos pais.

Se pararmos para pensar, os termos “mal-educado” ou “malcriado” remetem justamente à educação fornecida pela família. De fato, os pais são responsáveis pelas atitudes dos filhos. Porém, isso não significa que eles têm o controle total sobre a criança.

A educação não é um processo lógico, exato e previsível. Ser uma ótima mãe não garante que seu filho receberá todos os bons valores que você passou. Inclusive, nós sabemos que crianças adoram aquilo que não é certo: escapar das regras, aprontar e fazer alguma bagunça traz sempre uma sensação diferente para eles.

No entanto, não devemos contar com a sorte para educa-los. Existem uma série de estratégias que podem facilitar o aprendizado das crianças. De modo que os ensinamentos não entrem por um ouvido e saiam pelo outro. O primeiro passo é o mais óbvio: você precisa deixar claro para eles o que é certo, o que é errado, o porquê de ser certo e o porquê de ser errado.

Para que a mensagem tenha mais chance de ser assimilada, procure explicar tudo de forma lúdica.

Use exemplos e comparações que façam sentido para as crianças. Um dos valores mais importantes a ser transmitido é a empatia, ou seja, a capacidade de se colocar no lugar do outro e entender suas emoções. Isso não é fácil nem para nós, adultos. Mas se seu filho entender que ele tem sempre que pensar no próximo em cada atitude que tomar, já será um grande passo para que ele reflita antes de cometer um erro.

Outra dica importante é tentar aliar o aprendizado com a diversão.

Ensinar bons valores não precisa ser algo necessariamente chato e tedioso. Dá para aprender muita coisa boa por meio de jogos, aplicativos, desenhos, filmes e várias outras formas de entretenimento.

Por fim, procure sempre reforçar uma boa atitude ao invés de punir um mau comportamento. Muitas vezes esquecemos de elogiar, sem perceber que isso faz muita diferença. Um elogio tem muito mais eficácia do que uma punição quando há algo de errado. É claro que é importante repreender, mostrar o que não está certo e, se julgar necessário, até dar um castigo. Mas não esqueça de valorizar as boas atitudes, pois certamente isso ficará marcado para as crianças.

Por mais que os pais não possam moldar completamente seus filhos, vale a pena se atentar a essas estratégias para passar bons valores. Acima de tudo, saiba dosar a situação: não se cobre demais por algo que não está totalmente ao seu controle, mas assuma a responsabilidade e tenha uma atitude proativa em relação à educação dos filhos.

*Fabiany Lima é mãe de Gêmeas, escritora de livros infantis e criou o aplicativo Timokids, que oferece livros e jogos socioeducativos com ilustrações em 3D narrados e legendados em 4 idiomas e que estimula a interação da família.

Sem mais artigos
%d blogueiros gostam disto: